© 2016 por Washington Santos Nascimento 

SIGA-NOS:

  • w-facebook
  • Twitter Clean
I Encontro Internacional
da Associação Brasileira
de Estudos Africanos

Criada para estimular o debate sobre os Estudos Africanos no Brasil em perspectiva interdisciplinar, envolvendo campos  do conhecimento, tais como Antropologia, Ciência Política, Educação, Geografia, História, Literatura e Crítica Literária, Relações Internacionais, Sociologia e outros, a Associação Brasileira de Estudos Africanos - ABEÁfrica realizou, de 11 a 13 de abril de 2018, seu I Entontro Internacional, reunindo pesquisadores de Angola, Estados Unidos, Moçambique, Portugal dentre outros países.

Comissão Executiva Geral

 

Silvio de Almeida Carvalho Filho (UFRJ)

  Coordenação Geral

 

Alexsander Gebara (UFF)

  Secretaria Geral

 

Washington Santos Nascimento (UERJ)

Tesouraria

 

Luena Nascimento Nunes Pereira (UFRRJ)

Coordenação Acadêmica

 

Monica Lima e Souza (UFRJ)

Coordenação Local

Comissão Científica

 

Luena Nascimento Nunes Pereira (UFRRJ)

Presidente – Antropologia/Educação

Frédéric Monié (UFRJ)

Geografia

 

Matheus Serva Pereira (UNICAMP)

História

Mônica Lima e Souza  (UFRJ)

História/Educação

Nazir Can (UFRJ)

Literatura

Secretaria

Marilda Flores (UNIRIO)

Fátima Chaves (UNIRIO)

Comissão de Estrutura

Humberto Gomes Pereira (UFRJ)

Mariana Temoteo (UFRJ)

Marlene dos Anjos

Júlio Henrique Ferreira de Almeida Souza (UFRJ)

Karina Helena Ramos (PUC-RJ)

Comissão de Arte

Priscila Henriques Lima (UERJ)
Nathalia Rocha Siqueira (UERJ)
Maria Daniele da Silva Carvalho (UFRJ)
 

Comissão de Comunicação

Gabriela S. B. Cyrne (UFRJ)

Brenda Mel Cosmo de Castro (UFRJ)

Nathalia Eugênio da Costa

Nayara Cristina

Comissão de Cultura

Amanda Palomo Alves (CEFET-RJ)

Carolina Bezerra (UFF)
Ilka Valeria Oliveira Santos (UERJ)

Rita de Cássia da Silva (UERJ)

Recepção Aeroporto

Alexsander Gebara (UFF)

Monitores

Maria Carolina Ramos Coelho da Silva (UFRJ)

Luciana da Silva (UFRJ)

A razão da ABE-África e do I Encontro Nacional da Associação

Apesar da expansão dos estudos africanos no Brasil nos últimos 15 anos, ainda não se empreendeu uma articulação sistemática dos saberes desenvolvidos pelas diversas áreas disciplinares. Tal é a tarefa que a Associação Brasileira de Estudos Africanos - ABE-África se propõe a viabilizar a partir da organização de seu I Simpósio nacional. A interdisciplinaridade se coloca como tarefa essencial para os estudos africanos, devido à complexidade das realidades históricas e sociais do continente e à especificidade das fontes de informação disponíveis.

A reflexão intelectual sobre a África, em muitos sentidos, ainda se encontra às voltas com a tarefa filosófica de desconstrução de paradigmas que pensaram o continente a partir do que Mudimbe (2013) chamou de uma episteme colonial. Como ressaltou Mudimbe, a reorientação da produção intelectual sobre a África deverá passar pelo questionamento das fronteiras disciplinares com as quais o pensamento colonial representou o continente essencialmente como um espaço de alteridade em relação ao que se convenciona chamar de “modernidade ocidental”. Conforme Amselle (1999) e Balandier (2014), as realidades culturais africanas só podem ser bem compreendidas se conceitos essencialistas como o de “etnia” forem sistematicamente reavaliados a partir de uma perspectiva que considere as realidades culturais como produtos históricos cujos fundamentos foram construídos a partir de uma “situação colonial” sistêmica. Contudo, como nos alerta a historiografia já clássica expressa na agenda de Ki-Zerbo (2011), a investigação dessas historicidades africanas requer também o aporte de metodologias linguísticas, antropológicas, arqueológicas e literárias, entre outras. É com esse espírito de reavaliação de saberes disciplinares moldados por uma história de expropriação material e conceitual do continente africano que a ABE-África propõe o estabelecimento deste fórum multidisciplinar de debates.

Finalidades do Evento

Por meio da realização do I Encontro da Associação Brasileira de Estudos Africanos - ABE-África, a Associação propõe o estabelecimento de um espaço institucional regular, com periodicidade bienal, para a reflexão multidisciplinar no campo dos estudos africanos no Brasil.

O período que compreende aproximadamente os últimos 15 anos testemunhou um crescimento exponencial na reflexão acadêmica sobre realidades sociais, políticas, econômicas e culturais do continente africano nas universidades brasileiras, sobretudo a partir do impulso fornecido pela lei 10.639, de 2003.

A presente proposta de evento intentou fazer um balanço da produção acumulada nas universidades brasileiras em cada disciplina e abrir novas perspectivas para essa área de estudos a partir do diálogo e do frutífero confronto de objetos e metodologias de análise das realidades africanas empregadas por diferentes campos disciplinares.

 

É bem conhecida a dificuldade que pesquisadores encontram para compreender realidades sociais, históricas, culturais, políticas e econômicas do continente africano a partir de instrumentais conceituais e disciplinares criados, em larga medida, nos marcos do pensamento científico europeu. Levando isso em conta, a ABE-África espera que um espaço multidisciplinar de debates propicie a oportunidade para a fecundação recíproca de campos de pesquisa a partir do intercâmbio de métodos e objetos de investigação.

Esperou-se deste evento que ele ampliasse os diálogos intelectuais sobre o continente africano para fora das fronteiras disciplinares, que impulsionasse a criação de equipes multidisciplinares de investigação e que fornecesse a pesquisadores acadêmicos em diversos níveis de formação a oportunidade de enriquecer seu trabalho com novos aportes.

Histórico de Eventos Anteriores

A Associação Brasileira de Estudos Africanos – ABE-África foi fundada em 19/09/2014 por um grupo de estudiosos presentes no III Encontro Internacional de Estudos Africanos UFF/Niterói.

Sua constituição veio ao encontro de demandas que estavam sendo formuladas desde 2011 com a criação dos GTs História da África, ligados à ANPUH e, antes disso, às discussões travadas no âmbito dos vários centros de estudos africanos, bem como entre professores e estudantes inspirados nas determinações da Lei 10.639/2003, e sua legislação complementar, que tornaram obrigatório o estudo das sociedades e culturas africanas e afro-americanas nos estabelecimentos de educação básica no Brasil.

No sentido de consolidar o campo de estudos africanos, entre os objetivos da ABE-África encontra-se o de participar de encontros acadêmicos nacionais e internacionais que tematizam os estudos africanos e sua situação no Brasil.

Entre os anos de 2014 e 2017, representada por membros de sua diretoria, a associação esteve presente nos eventos promovidos pelo Centro de Estudos Africanos e pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa Brasil – África (NAP Brasil África) ambos da USP; os ocorridos em São Luís do Maranhão, com a chancela do NEAB – Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e da UFMA, no Rio de Janeiro, os promovidos pelo LEÁFRICA (UFRJ) e pelo NEAF (UFF) e em Florianópolis, das jornadas realizadas pelo LEAf – Laboratório de Estudos em História da África.

Documentos do I Encontro

 

  • Programação final do evento [link]

  • Programação de lançamento de livros [link]

  • Prestação de contas [link]

  • Registro fotográfico [link]

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now